segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Deusa do Egito

Ontém eu me declarei de novo
E a vontade de compor chegou
E há de chegar alguém pra dizer
Que a harmonia é muito simples, que a melodia é muito fácil
Não tô nem aí pra o que disserem nessa ocasião
A uma pessoa, a quem me dirijo, eu peço atenção
Foi a segunda vez que me entreguei
foi o segundo "não" que eu ouvi
Pelo menos fico aqui, com a minha inspiração
Com a certeza de que ela vai me ouvir
E é isso que me leva aqui
E vêm os juízes com tantos matizes
Capazes de causar cicatrizes
Somos aprendizes infelizes
Quem dera a deusa que veio do Egito
Com todo Direito de uma deusa do Egito
Viesse aqui pra perto de mim

Puxa o meu cabelo
E chora pra eu te abraçar

3 Comentários.:

Estêvão dos Anjos disse...

só n entendi essa viagem de deusa ai epois me explica ta?

e concordo com essa sua ideia de expressar-se da forma q vc acha mais fácil, pra q tnt comlexidade se podemos falar claro e simples?

" qnd uma flor é uma flor e não tem outra forma da gente dizer..."

o que vale é EXPRESSAR-SE!!

Anônimo disse...

!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Eu.

Sara Miranda disse...

Lindo, lindo, lindo; infinitamente lindooo!!!