sexta-feira, 5 de junho de 2009

PENTEIOS DE GATO - GRUPO MUSICAL PROMOVE DIVERSÃO E INTEGRAÇÃO NA RESIDÊNCIA UNIVERSITÁRIA DA UFAL

Triângulo, violões, zabumba, ganzá, caixa de som, microfone, cachaça e alegria. Estes são alguns dos ingredientes utilizados pelo grupo Penteios de Gato para divertir a Residência Universitária Alagoana (RUA), no centro de Maceió.
Os ensaios acontecem em determinados quartos da RUA ou no espaço de lazer chamado de Centro de Encontro Universitário (CEU). Ensaios que na realidade não são ensaios, pois ninguém pára se um acorde saiu errado ou o vocalista errou o tom. Esses espaços servem para reunir a turma de amigos, brincar, beber, dançar e se divertir com a música tocada. E não se espere profissionalismo musical da Penteios de Gato: é música como pretexto de diversão.

O grupo é formado por quem mora ou já morou na RUA, com exceção de Tonho do Baixo, que mora em Satuba e é irmão de um ex-residente (residente é o nome que se dá a quem mora na RUA). A formação atual é: Carlos Chamamé (voz e triângulo), Tonho do Baixo (violão base e solo), Paulo Sérgio (voz e violão base), Thales (zabumba, ganzá e triângulo) e Dema da Onça (triângulo e compositor).

Em junho de 2002 Paulo Sérgio chega à RUA e encontra o colega “T.G.”, que tocava percussão. Os dois se reuniam no quarto 218 para tocar, reunião que um dia foi presenciada por Curuvú, membro de uma antiga banda da RUA, a Samba RUA.

־ Que banda é essa?, pergunta Curuvú.

- A banda não tem nome, responde Paulo Sérgio.

- Rapaz... É a banda Penteios de Gato, por que eu nunca vi tanto cabelo, sugere Curuvú, referindo-se a pêlos de gato encontrados na cama de “T.G.”.

Assim surgiu o nome da banda, por causa de pêlos de Gorda (gata de estimação que vive na RUA até hoje) percebidos numa cama.

O repertório do grupo é composto por, dentre outros, Luiz Gonzaga, Jorge de Altinho, Zé Ramalho e Alceu Valença, além de músicas do estilo brega e sertanejo e algumas paródias.

Característica marcante do grupo Penteios de Gato é a descontração, a música vista não como meio para se ganhar dinheiro, mas como forma de reunião para descontração. As bebidas alcoólicas são integrantes assíduos dos ensaios da Penteios de Gato, e é aí onde entram algumas controvérsias. Adalberon Júnior reclama que o grupo musical da RUA não se preocupa com a poluição sonora. “As reuniões da Penteios de Gato às vezes ganha ares de perturbação da ordem. Eles já tocaram em locais onde as pessoas estavam estudando, e mesmo nos fins de semana já houve várias reclamações, devido ao volume alto do som do grupo. Isso se agrava devido ao consumo de bebidas alcoólicas, quando as pessoas perdem um pouco o senso de responsabilidade”, desabafou o residente.

Os integrantes do grupo se defendem dizendo que tocam no Centro de Encontro Universitário, local que não é destinado ao estudo, uma vez que a RUA dispõe de uma sala de estudos. “É verdade que quando bebemos perdemos um pouco do senso de responsabilidade, mas todas as vezes que as pessoas vêm pedir para baixar o volume, nós baixamos, sempre prezando pelo bom senso”, respondeu Chamamé.

Apesar de reclamações, o grupo Penteios de Gato possui admiradores até mesmo em casas de estudante de algumas capitais do Nordeste, devido às apresentações nos encontros regionais da casas de estudante, realizados uma vez por ano. Penteios de Gato é uma verdadeira instituição da Residência Universitária Alagoana e contribui para a diversão e integração das pessoas.

Acesse um vídeo da Banda Penteios de Gato: http://www.youtube.com/watch?v=6UB81yMEB8g

Acesse o blog da Banda Penteios de Gato: http://bandapenteiosdegatgato.blogspot.com/

4 Comentários.:

Anderson Santos disse...

Por incrível que pareça, já fui muitas vezes à Rua e nunca escutei a banda.

Bruno MGR disse...

Salomão, apesar do texto ter sido feito para o trabalho de OTCC, ficou muito bom.
Ele começa como uma crônica, mas depois o trabalho jornalístico de ouvir os dois lados da moeda prevalece.
Parabéns pelo texto despretensioso, porém interessante.

Pei Fang Fon disse...

Salolo..
Você recebeu um selo..
Veja como participar..
vá no meu blog e confira..

bjus

homero baco disse...

eu como legítimo xeleléu, lembro que também fui compositor da penteios. Naum qualquer compositor, simplesmente, sou o autor, modéstia lá na china, do refrão mais conhecido da banda: o internacionalmente conhecido esgalifafá!