quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Oração ao tempo

Djavan, após o excelente "Matizes", de 2007, nos brinda agora em 2010 com o seu elegante "Ária". É o primeiro álbum de intérprete de Djavan. Acredito na dificuldade da gestação deste álbum, uma vez que Djavan ainda tem muitas canções próprias a serem gravadas. O homem não pára de compor!

Pois bem. Deste "Ária", quero destacar a canção "Oração ao tempo", de Caetano Veloso. A música não é "oração" apenas no título! São dez estrofes de igual melodia, rezadas mesmo! A repetição é proposital, pois, por exemplo, repetitivas são as orações católicas (vide o terço). A palavra "tempo" é repetida à exaustão, como se quem reza estivesse tentando chamar a todo custo a atenção do deus tempo. É a pequenez humana frente ao tempo.

Neste arranjo da canção ora gravada pelo alagoano Djavan, perçeba os tambores e chocalhos que lembram índios suplicando por chuva, ou por qualquer outra coisa. Pode ser até que estejam rezando para fazer as pazes com o tempo.



Oração ao tempo
(Caetano Veloso)


És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo tempo tempo tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo tempo tempo tempo...
Compositor de destinos
Tambor de todos os rítmos
Tempo tempo tempo tempo
Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo...
Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo tempo tempo tempo
És um dos deuses mais lindos
Tempo tempo tempo tempo...
Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo tempo tempo tempo
Ouve bem o que te digo
Tempo tempo tempo tempo...
Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo tempo tempo tempo
Quando o tempo for propício
Tempo tempo tempo tempo...
De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo tempo tempo tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo tempo tempo tempo...
O que usaremos prá isso
Fica guardado em sigilo
Tempo tempo tempo tempo
Apenas contigo e comigo
Tempo tempo tempo tempo...
E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo
Não serei nem terás sido
Tempo tempo tempo tempo...
Ainda assim acredito
Ser possível reunirmo-nos
Tempo tempo tempo tempo
Num outro nível de vínculo
Tempo tempo tempo tempo...
Portanto peço-te aquilo
E te ofereço elogios
Tempo tempo tempo tempo
Nas rimas do meu estilo
Tempo tempo tempo tempo...

5 Comentários.:

Anderson Santos disse...

Parabéns pela rápida e sensível análise, Salomão. Já tinha ouvido a música antes por outras vozes, e ouvi uma vez o "Ária" na correria do dia-a-dia e acho que não repararia nesses detalhes contados por você.

Rafael Luna disse...

Obrigado salomão pela curiosaidade auditiva que me provocou teu comentário, aguçando meu dedo ao click.

Jack Moreira disse...

Fazia tempo que não ouvia essa música e quando a escutei me toquei no quanto ela retrata o momento que passamos, a correria da vida,do trabalho,dos amores.Sempre pedimos tempo,tempo,tempo e sempre precisamos de tempo,tempo,tempo. Ele (tempo)realmente é o nosso compositor do destino.

Anônimo disse...

Individualização digestiva neste blogue, postagens deste modo dão valor a quem quer que visitar aqui .....
Realiza mais de este espaço, aos teus amigos.

Anônimo disse...

Nossa tanta gente colocando coisas tocantes dessa musica mas so pesquisei msm por causa do trabalho escolar vlw aii